Perguntas frequentes (FAQ)

Armação Treliçada

O que é Armação Treliçada?

Armação Treliçada é uma leve e resistente estrutura metálica, com qualidade garantida pela composição de fios de aço CA-60, que eletro soldados apresentam forma piramidal. É constituída por duas treliças planas, inclinadas e unidas pelo mesmo vértice superior, que promove perfeita aderência ao concreto.

Onde é utilizada a Armação Treliçada?

Sua principal utilização é em estruturas de lajes, mas, também é usada em verga e contra verga; colunas de muros e pequenas residências; espaçadores para pisos de concreto e calçada armada.

Na utilização em lajes, quais vantagens a Armação Treliçada oferece?

Seu uso em lajes supera muitas deficiências da laje convencional (vigota T). O custo x benefício da laje treliçada destaca-se entre seus fatores mais importantes. Além disso, oferece muitas outras vantagens, dentre elas maior rigidez durante a locomoção das vigotas ou painéis - o que torna o transporte e manuseio mais fácil - e também combate o esforço de cisalhamento nas peças.

O que é laje bidirecional com EPS?

São lajes nervuradas compostas por uma estrutura de concreto que, como o nome mesmo diz, pode ser armada em uma ou duas direções. Utilizam o elemento de enchimento (que serve para ocupar o espaço do concreto), com blocos de EPS – (Poliestireno Expandido), que no Brasil é mais conhecido como "Isopor”.

Quais são as vantagens que o sistema bidirecional me proporciona?

A economia de concreto de 25% comparado à laje maciça e maiores vãos de lajes são dois dos itens mais vantajosos do sistema. Além disso, dentre as vantagens oferecidas também estão: menor esforço, autonomia para mudar seu projeto arquitetônico, grande redução no consumo de formas e escoramentos, mais qualidade e segurança. O produto apresenta ainda custo reduzido em grandes obras e garante o fácil manuseio.

Que tipo de obra posso aplicar o sistema de laje bidirecional?

Devido a tantas vantagens que proporciona o sistema pode ser aplicado na estruturação de lajes com grandes vãos, de edifícios residenciais, comerciais e industriais independente do número de pavimentos.

Qual a diferença da aplicação da laje unidirecional e bidirecional?

A) Para a laje unidirecional, as nervuras são colocadas em apenas uma direção, descarregam suas cargas em apenas dois apoios. Dependendo do vão, são colocadas também nervuras na direção transversal à direção principal, com a finalidade apenas de travamento das nervuras principais.

B) Para o funcionamento da laje bidirecional, é necessário que, além de possuir apoios em todos os bordos, que a relação entre os lados seja próxima a um, o que equivale a uma laje quadrada. Quanto mais a relação entre os lados for crescendo, mais os esforços vão sendo distribuídos na direção do menor vão, e a laje perde o seu comportamento bidirecional.

Quais as vantagens de usar o EPS?

O EPS não contamina o solo, ar e água, além de ser um material isolante. Nos últimos 35 anos ganhou uma posição estável na construção civil, não apenas por essas características, mas também por sua leveza, resistência, facilidade de manuseio e baixo custo. A principal vantagem de seu uso em lajes é a economia de concreto.

Abaixo seguem mais algumas vantagens do produto:

  • Possibilita grandes dimensões, com peso controlado;
  • Redução de peso próprio em 37%;
  • Perfeitamente projetados – tanto em lajes unidirecionais quanto bidirecionais;
  • Elimina formas de madeira em 100%;
  • Possibilita distribuição de paredes sobre as lajes, o que proporciona a característica de planta flexível;
  • Reduz a quantidade de vigas e pilares;
  • Permite circulação de operários durante a montagem e concretagem, sem riscos de quedas.
Quais as vantagens se substituir a laje convencional por laje com EPS em minha obra?
  • Reduz o tempo de montagem da laje, o que possibilita redução de mão-de-obra;
  • Não exige mão-de-obra especializada, o que ajuda a baratear o custo da laje;
  • Deixa a laje mais leve, com isso reduz a estrutura como um todo (vigas e pilares), ou seja, diminui o consumo de material e assim o custo final da estrutura.

Consequentemente gera uma economia financeira.

Montagem de Lajes Treliçadas

Quais são as etapas para a montagem de Lajes Treliçadas?

O processo é constituído de seis etapas essenciais: O escoramento: Aplicação de Contra-flexa; Montagem da laje em si; Nervura de travamento; Armadura de distribuição e ferragem negativa e Concretagem.

O que são e como são feitos o escoramento e a aplicação de contra-flexa?

O escoramento é primeira providência e uma das etapas mais importantes na execução da laje pré-fabricada. Deve ser feito antes da colocação das vigotas. Apoiado em base firme e sob escoras utilize pedaços de tábua para uma melhor distribuição de cargas no solo. Todos os vãos acima de 1,30 m devem ser escorados com linhas de escora colocadas no sentido inverso ao apoio das vigas. Utilize tábuas de 30 cm em pé apoiadas em pontaletes com dimensão de 3" x 3". Os pontaletes devem ser distanciados e contra-ventados a 1,5 m cada. A contra-flexa é utilizada como um recurso para compensar as conseqüências indesejáveis das deformações devido a ação das cargas nas lajes. Deve ser aplicada na fase de execução do escoramento de acordo com o projeto de montagem da laje ou das medidas de contra-flexas aplicadas.

Como é feita a montagem da laje e o que é nervura de travamento?

Para a montagem da laje distribua as vigas de cada vão de acordo com o sentido e tamanho indicado na planta de montagem, é necessário que estas vigas apóiem no mínimo 5cm sobre o respaldo das paredes. Inicie a montagem com a viga junto a uma das extremidades e prossiga a distribuição colocando entre elas uma lajota em cada extremidade, não deixe folgas e mantenha a distribuição sempre no esquadro. Coloque o restante das lajotas e marque os pontos de luz com a colocação da lajota furada ou da caixa de luz.Cuidado,nunca caminhe diretamente sobre as lajotas, utilize tábuas para transitar sobre a laje até a concretagem. A nervura de travamento é usada sempre que haja cargas concentradas a distribuir (paredes) ou quando o vão for superior a 4.00m, exigindo-se duas nervuras se o vão ultrapassar a 6.00m. É executada transversalmente, garante maior estabilidade na laje e reduz o efeito das deformações.

O que é armadura de distribuição e ferragem negativa?

A armadura de distribuição deve ser utilizada em todas as lajes, a ferragem deve ser distribuída no sentido transversal às vigotas com ferros na bitola 5.0 (3/16") espaçadas no máximo a cada 30cm. Esta armadura é importante, pois evita o fissuramento do concreto de cabeamento. A ferragem negativa é utilizada para garantir a situação de apoio das vigas tanto nas laterais como nos apoios intermediários formando a continuidade nos encontros de vigas. Deve ser distribuída.

Como faço a concretagem de uma laje pré-fabricada?

Primeiramente molhe muito bem as lajotas e vigas antes do lançamento do concreto, para evitar que as peças absorvam a água do concreto. Espalhe bem o concreto preenchendo todos os espaços vazios principalmente nos encontros entre as vigas e lajotas garantindo a solidez do conjunto. Molhe bem a laje durante 5 dias após o capeamento efetuando assim a cura do concreto. Retire o escoramento somente 21 dias após a concretagem. Nunca deixe acumular muito concreto em um único ponto, evitando assim riscos de quebras e acidentes.

O EPS é um produto resistente para ser usado em minha obra?

Sim. Os blocos de EPS utilizados pela Sistrel são fornecidos por empresas idôneas e têm uma resistência mínima exigida por norma quanto às cargas de trabalho – (que seriam as pessoas andando por estes blocos durante a fase de montagem da laje e também com relação ao peso do concreto durante a fase de concretagem da laje).